quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Escolhas de Uma Vida

A vida é feita de escolhas, escolhemos os amigos, namorada (o), profissão, cidades, sapatos, roupas, carros e tantos outros.
Chegamos arriscar a escolher de quem gostamos ou não. Mas dentro do gostar não somos capazes de escolher por quem nos apaixonamos, por quem sofremos por amor.

Escolher tudo, e não poder escolher o amor, é o que há de melhor. Um amor tem que vir puro, verdadeiro, arrebatador, tem que te fazer entrar em erupção com simples olhar.

Se tivesse o poder de uma escolha, escolheria:

“Alguém que me amasse sem medo, sem entrelinhas, que corra o risco de um abraço apertado, um beijo roubado. Alguém que me ame quando estou bem e me ame mais quando estiver mal, que me faça rir de coisas bobas e apreciar o simples. Que deite em meu colo e admire o luar, que deseje estar ao meu lado todos os dias, mesmo naqueles dias corridos estressantes que a única coisa que posso oferecer é uma simples msg dizendo Oi. Alguém que ao final do dia pudesse oferece-me teu colo é um longo “Eu Te Amo”.”

Talvez seja por isso que não somos capazes de escolher quem gostamos “amamos”, seriam eternas linhas de pedidos e escolhas. Por isso o amor é tão único, vem com único objetivo, te fazer acreditar que tudo que pensa que é, ou que quer ser, pode ser diferente quando se ama.
Mas então devem se perguntar porque amamos tantas vezes! Não amamos tantas vezes, amamos as pessoas certas nas horas certas. O amor é diferente, se modifica, fica mais intenso a cada vez, até chegar a ser de fato o verdadeiro amor. Não importa se é pela mesma pessoa ou por pessoas diferentes, a evolução e inevitável.

Então refaço meu pedido do que escolher. “Escolho apenas amar, uma entrega limpa e única, seja hoje, ontem ou amanhã”.


Hoje eu não encerraria com a frase “Viver é para os bons e reviver é para os fortes”, arriscaria uma nova releitura... “ Não se limite apenas a reviver, VIVA, além de Forte você é Bom”.

2 comentários: